Linguagens

Níveis

Ajuda ao Vivo Através do Chat

 

Sobre este Site

Bem-vindo ao site eLearning da New Muslims. Este site é para muçulmanos recém-convertidos que desejam aprender sua nova religião de uma maneira fácil e sistemática. As aulas estão organizadas em níveis. Então, primeiro vá para a lição 1 do nível 1. Estude-a e depois faça o seu teste. Quando for aprovado, vá para a lição 2 e assim por diante. Felicidades.

Comece Aqui

É altamente recomendável registrar-se para que suas notas e progresso sejam salvos.  Então, primeiro registre-se aqui, depois comece com a lição 1 no nível 1 e daí em diante passe para a próxima lição. Estude ao seu gosto. Cada vez que retornar a este site, clique no botão “Leve-me onde estava” (disponível apenas para usuários registrados).

O que é Jihad?

Descrição: Entender o significado de jihad, seus tipos e como difere do terrorismo.

Por NewMuslims.com

Publicado em 14 Jan 2020 - Última modificação em 30 Jun 2016

Impresso: 2 - Enviado por E-mail: 0 - Vizualizado: 424 (média diária: 1)

Categoria: Lições > Estilo de Vida, Valores Morais e Práticas Islâmicas > Valores Morais e Práticas Gerais


Objetivos

·       Entender o significado linguístico e islâmico da palavra jihad.

·       Entender os tipos de  jihad.

·       Aprender quem pode fazer  jihad.

·       Entender a diferença entre  jihad e terrorismo.

·       Entender os grupos terroristas modernos e desviantes.

Termos em árabe

·       Jihad - Uma luta, exercer esforço em um determinado assunto, e pode se referir a uma guerra legítima.

Contexto

O Islam não começou com a violência. Pelo contrário, começou como a proclamação pacífica da unidade absoluta de Allah pelo Profeta Muhammad (610 E.C.), que a misericórdia e as bênçãos de Allah estejam sobre ele, na cidade de Meca, dominada pelos pagãos. Em alguns anos, o Profeta e seus seguidores foram perseguidos por suas crenças pela elite dos Quraysh[1]. O profeta Muhammad fez proselitismo entre os membros da tribo do oásis de Medina, cerca de 250 quilômetros ao norte de Meca, que aceitaram sua mensagem. Em 622 E.C, o Profeta Muhammad, juntamente com os outros muçulmanos, emigraram para este oásis.

Quando o Profeta do Islam emigrou de Meca para Medina, as tribos pagãs foram agressivas com ele. Mas o Profeta sempre evitou seus ataques pelo exercício da paciência e da estratégia de evasão. No entanto, em certas ocasiões, não havia outras opções, exceto a de retaliação. Portanto, ele teve que entrar em batalha em certas ocasiões. Foram essas circunstâncias que ocasionaram os versículos relacionados à guerra.

Significado

Jihad.  A palavra entrou no nosso vocabulário cotidiano, associada (pela maioria dos não-muçulmanos) a uma guerra total desenfreada e irracional. Mas o que isso realmente significa?

A tradução incorreta como "guerra santa" está associada às Cruzadas medievais e é por demais cristã.

Em árabe, o significado literal da palavra é "esforçar-se" ou "exercer-se", com a implicação, com base no seu uso no Alcorão, "com relação à religião de alguém".

A palavra jihad deriva da palavra raiz árabe J-H-D, que significa "luta". Outras palavras derivadas dessa raiz incluem "esforço", "trabalho" e "fadiga". Essencialmente, o jihad é um esforço para praticar a religião em face da opressão e perseguição. O esforço pode vir na luta contra o mal em seu próprio coração, ou em enfrentar um ditador. O esforço militar está incluído como uma opção, mas como último recurso e não para "espalhar o Islam pela espada", como o estereótipo acreditaria.

Tipos de Jihad

Os sábios islâmicos, desde o tempo do Profeta até hoje, categorizaram o jihad em mais de catorze categorias distintas.

Jihad contra os hipócritas

·       Do coração

·       Da língua

·       Dos bens

·       Pessoal

Jihad contra os incrédulos

·       Do coração

·       Da língua

·       Dos bens

·       Pessoal

Jihad contra o diabo

·       Lutar contra falsos desejos e dúvidas caluniosas na fé, que ele lança contra uma pessoa

·       Lutar contra a paixão e o desejo que ele joga contra a pessoa

Jihad do Ego

·       Esforçar-se para aprender a orientação e a religião sem as quais não há felicidade nesta vida ou na outra

·       Esforçar-se para agir sobre ela após aprendê-la

·       Esforçar-se para chamar a Allah e ensinar a quem não conhece

·       Esforçar-se com paciência ao fazer o chamado para Allah

Jihad como uma luta armada ou militar

A luta armada pode ser defensiva ou ofensiva.

O jihad defensivo é travado quando terras muçulmanas são invadidas e a vida das pessoas, seus bens e honra são ameaçados. Assim, os muçulmanos combatem o inimigo invasor em legítima defesa.

No jihad ofensivo, são combatidas as pessoas que se opõem ao estabelecimento do domínio islâmico e o impedem de alcançar o povo. Em essência, é uma ferramenta usada para remover a opressão. O Islam é uma misericórdia para toda a humanidade e veio para trazer as pessoas de adorarem pedras e seres humanos para o adorarem ao Deus Único, da opressão e injustiças da cultura, pessoas e nações, à igualdade e justiça do Islam. Depois que o Islam torna-se acessível às pessoas, não há compulsão em aceitá-lo - cabe ao povo aceitá-lo ou rejeitá-lo. Somente um governo estabelecido pode declarar guerra. Em outras palavras, os indivíduos podem rezar e dar caridade por conta própria, mas não podem declarar guerras por conta própria.

A maioria das ações islâmicas é governada por certas condições. A guerra também está sujeita a certos princípios, sendo que, mesmo quando uma guerra tiver sido declarada pelo Estado, ela será dirigida apenas aos combatentes. A segmentação de não combatentes será ilegal. O Alcorão não instrui a batalha com aqueles que não estão em guerra. Essas pessoas devem ser tratadas com gentileza e equidade (60:8-9).

Jihad vs.  Terrorismo

O terrorismo não é jihad e os terroristas não são guerreiros santos pelas seguintes razões:

·       O Islam não instrui os fiéis a ameaçarem e atacarem civis.

·      O Islam não ordena que os muçulmanos matem aleatoriamente os "infiéis" e aterrorizem os civis.

·       Os terroristas vão além dos critérios islâmicos para um jihad justo e não reconhecem limites, empregando armas ou meios.

·       Terroristas rejeitam os critérios da lei islâmica com relação aos objetivos e meios legítimos para um jihad válido: que a violência deve ser proporcional e que somente a quantidade necessária de força deve ser usada para repelir o inimigo; civis inocentes não devem ser alvos.

·       Jihad deve ser declarado pelo governante ou chefe de estado

Hoje, indivíduos e grupos equivocados como Al-Qaeda, ISIS ou ISIL, Boko Haram e outros se apoderaram do direito de declarar guerras ilegítimas e profanas de terrorismo em nome do Islam. Todos os sábios muçulmanos e organizações islâmicas reconhecidos deixaram claro que suas ações estão erradas e são contra os ensinamentos do Islam.



Notas de Rodapé:

[1] A tribo que dominou Meca.

Teste e Navegação Rápida
Ferramentas da Lição
RuimÓtimo  Avalie
| More
Deixe-nos sua Opinião ou Pergunta

Além disso, você poderá perguntar através do chat ao vivo disponível aqui.