Carregando...

Drogas, álcool e jogos de azar (parte 1 de 2)

Avaliação:

Descrição: Uma lição em duas partes que esclarece a perspectiva islâmica sobre três males muito difundidos: drogas, álcool e jogos de azar. Parte 1: As consequências nocivas das drogas e do álcool e a perspectiva islâmica sobre o seu uso.

Por Imam Mufti (© 2013 NewMuslims.com)

Publicado em 22 Dec 2019 - Última modificação em 25 Jun 2019

Impresso: 71 - Enviado por E-mail: 0 - Vizualizado: 4,262 (média diária:: 3)


Objetivos:

·Reconhecer os efeitos de ingerir álcool na mente e no corpo humano.

·Aprender os versículos do Alcorão e os ahadith do Profeta Muhammad que se referem ao álcool e às drogas.

·Conhecer o regulamento islâmico sobre o álcool e as drogas.

Termos em árabe:

·Hadith - (Plural – ahadith) é um relato ou uma história. No Islam refere-se a um registro narrativo dos ditos e ações do Profeta Muhammad e de seus companheiros.

·Khamr – Qualquer bebida, droga ou substância que cause intoxicação.

·Salah - Palavra em árabe que indica a conexão direta entre o crente e Allah. Mais especificamente, no Islam refere-se às cinco orações diárias formais, é o ato de adoração mais importante.

·Surah - Capítulo do Alcorão.

Drogas e álcool

Drugs,Alcohol,Gambling1.jpgO álcool é parte da cultura ocidental, é consumido em celebrações e atos sociais, inclusive em cerimônias religiosas. A maioria dos americanos reconhece que beber muito pode provocar acidentes e dependência. Porém isso é somente uma parte da história. Além desses graves problemas, o abuso do álcool pode causar danos aos órgãos, debilitar o sistema imunológico e contribuir para a o surgimento de diferentes tipos de câncer. Além disso, por volta de 1,400 estudantes universitários morrem por ano nos Estados Unidos por causa do álcool [1] somando assim 100,000 mortes anuais, o qual o converte na terceira causa de mortalidade nos Estados Unidos, depois do cigarro e da dieta/atividade física [2] Durante 2007 um total de 38,371 mortes induzidas por drogas ocorreram nos Estados Unidos.[3]

Como exemplo do que causa ao cérebro, o The National Institute on Alcohol Abuse and Alcoholism afirma:

“Dificuldade para andar, visão turva, dificuldade para falar, tempos de reação lentos, perda de memória: claramente, o álcool afeta o cérebro. Algumas dessas deficiências são detectáveis após apenas uma ou duas bebidas e resolvem-se rapidamente quando se deixa de beber. Por outro lado, uma pessoa que bebe excessivamente durante um longo período de tempo pode ter déficits cerebrais que persistem após o restabelecimento da sobriedade. Exatamente como o álcool afeta o cérebro e a probabilidade de reverter o impacto do consumo excessivo de álcool no cérebro, seguem sendo temas ardentes na pesquisa sobre álcool hoje em dia.

Sabemos que o consumo excessivo de álcool pode ter efeitos extensos e de grande alcance no cérebro, que vão desde simples "deslizes" na memória até condições permanentes e debilitantes que requerem cuidados ao longo da vida. Mesmo o consumo moderado de álcool leva ao comprometimento a curto prazo, como demonstrado por uma extensa pesquisa sobre o impacto do consumo de álcool na direção.”[4]

A dependência de drogas e álcool muitas vezes andam de mãos dadas. Pesquisas mostram que as pessoas que dependem do álcool são mais propensas a usar drogas, e as pessoas com dependência de drogas são muito mais propensas a beber álcool.[5]

Efeitos progressivos do álcool [6]

Concentração de álcool no sangue

Mudanças nos sentimentos e personalidade

Deficiências físicas e mentais

0.01 — 0.06

Relaxamento
Sensação de bem-estar
Perda da inibição
Diminuição do estado de alerta
Euforia

Pensamento
Juízo
Coordenação
Concentração

0.06 — 0.10

Sentimentos desfocados
Desinibição
Extroversão
Diminuição do prazer sexual

Reflexos adulterados
Raciocínio
Percepção de profundidade
Percepção da distância
Visão periférica

0.11 — 0.20

Expressão excessiva
Mudanças emocionais
Ira ou tristeza
Violência

Tempo de reação
Controle da motricidade ampla
Perda do equilíbrio
Linguagem má articulada

0.21 — 0.29

Estupor
Perda do entendimento
Sensações deterioradas

Severa debilidade motora
Perda da consciência
Blackout de memória

0.30 — 0.39

Depressão severa
Inconsciência
Possibilidade de morte

Função da bexiga
Respiração
Ritmo cardíaco

=> 0.40

Perda da consciência
Morte

Respiração
Ritmo Cardíaco

O Islam, a nossa bela religião, nos dá orientações sobre drogas e álcool. O Islam considera as drogas e o álcool proibidos e vetados. Qualquer quantidade de drogas ou álcool é proibida. Beber inclusive um pouco de vinho num evento social é totalmente proibido. Uma vez que o hábito de beber em pequenas quantidades logo se torna um vício.

Allah proibiu as drogas e álcool no Alcorão:

Ó fiéis, as bebidas inebriantes, os jogos de azar, a dedicação às pedras e as adivinhações com setas, são manobras abomináveis de Satanás. Evitai-os, pois, para que prospereis. Satanás só ambiciona infundir-vos a inimizade e o rancor, mediante as bebidas inebriantes e os jogos de azar, bem como afastar-vos da recordação de Deus e da oração. Não desistireis, diante disso? (Alcorão 5:90-91)

Quando esses versículos foram revelados ao Profeta, foi anunciado a quem possuísse álcool que estava proibido beber e vender, e foi ordenado que houvesse a eliminação de todas as bebidas inebriantes. Posteriormente, o álcool foi escoado pelas valetas da cidade de Medina.

Uma pessoa perguntou se o álcool poderia ser usado na Medicina, o Profeta disse: “Isso não é medicina, é a enfermidade.”[7]

O Profeta proibiu o álcool com palavras fortes. Ele disse:

“Em verdade, Allah amaldiçoou o khamr, a quem produz, pra quem foi feito, áquele que consome, para quem serve, a quem carrega, para aquele que é cobrado, a quem vende, a quem obtém lucro pela sua venda, a quem compra e a áquele para quem é comprado.” (Tirmidhi, Ibn Majah)

Os árabes antes do Islam gostavam de álcool e festas. Tinham cem nomes para o álcool em seu idioma. Para acabar com esse mal, Allah proibiu o álcool de forma gradual.

No primeiro estágio, Allah expressou Sua desaprovação sobre o consumo de álcool e os jogos de azar (Surah al-Baqarah 2:219). Na segunda fase foi proibido às pessoas rezarem estando embriagados (Surah an-Nisa 4:43). Na terceira e última fase, a proibição foi absoluta (Surah al-Maidah 5:90-91).

Qualquer bebida, droga ou substância que intoxique está proibida. O Profeta de Allah disse: "Todo intoxicante é khamr, e todo khamar é proibido." (Sahih Muslim)

Também disse: ‘O que intoxica em uma grande quantidade está proibido, inclusive em uma pequena quantidade.’ (Abu Dawud e Tirmidhi)

O que significa é que um gole de qualquer bebida alcoólica ou uma pequena quantidade de droga também está proibido.



Notas de rodapé:

[1] (http://articles.cnn.com/2002-04-09/health/college.drinking_1_college-students-binge-drinking-student-deaths?_s=PM:HEALTH)

[2] J McGinnis & W Foege, ‘Actual Causes of Death in the United States,’ Journal of the American Medical Association {JAMA}, Vol. 270, No. 18, 11/10/93, p.2208

[3] (http://www.cdc.gov/mmwr/preview/mmwrhtml/su6001a12.htm#tab)

[4] (http://pubs.niaaa.nih.gov/publications/aa63/aa63.htm)

[5] (http://pubs.niaaa.nih.gov/publications/AA76/AA76.htm)

[6] (http://www.alcohol.vt.edu/students/alcoholeffects/index.htm)

[7] Tirmidhi, Abu Dawud

Ferramentas da Lição
Ruim Ótimo
Fracassado! Tente mais tarde. Obrigado pela sua avaliação.
Deixe-nos sua Opinião ou Pergunta

Comente esta lição:: Drogas, álcool e jogos de azar (parte 1 de 2)

Os campos marcados com um asterisco (*) são obrigatórios.

Além disso, você poderá perguntar através do chat ao vivo disponível aqui.