Linguagens

Níveis

Ajuda ao Vivo Através do Chat

 

Sobre este Site

Bem-vindo ao site eLearning da New Muslims. Este site é para muçulmanos recém-convertidos que desejam aprender sua nova religião de uma maneira fácil e sistemática. As aulas estão organizadas em níveis. Então, primeiro vá para a lição 1 do nível 1. Estude-a e depois faça o seu teste. Quando for aprovado, vá para a lição 2 e assim por diante. Felicidades.

Comece Aqui

É altamente recomendável registrar-se para que suas notas e progresso sejam salvos.  Então, primeiro registre-se aqui, depois comece com a lição 1 no nível 1 e daí em diante passe para a próxima lição. Estude ao seu gosto. Cada vez que retornar a este site, clique no botão “Leve-me onde estava” (disponível apenas para usuários registrados).

Bons modos (parte 2 de 2)

Descrição: Duas lições que explicarão uma variedade de bons costumes na ética islâmica para que sejamos seres humanos melhores.

Por Imam Mufti (© 2015 NewMuslims.com)

Publicado em 12 Jan 2020 - Última modificação em 25 Jun 2019

Impresso: 3 - Enviado por E-mail: 0 - Vizualizado: 358 (média diária: 1)

Categoria: Lições > Estilo de Vida, Valores Morais e Práticas Islâmicas > Valores Morais e Práticas Gerais


Objetivos:

·       Aprender sobre 10 bons costumes islâmicos.

Termos árabes:

·        Haram - Ilícito, proibido.

·       Ikhlas - Sinceridade, pureza ou isolamento. Islamicamente, denota purificar nossos motivos e intenções de buscar a complacência de Allah. É também o nome do capítulo 112 do Alcorão.

1.   Cumprir as promessas

A sociedade humana não pode funcionar sem a instituição de promessas e as garantias de seu cumprimento. É obrigatório cumprir pactos e promessas, e é haram rompê-los e trair. Allah disse:

"Cumpram com seus compromissos, por que serão interrogados por eles." (Alcorão 17:34)

Cumprir a promessa é um meio de alcançar a segurança neste mundo e evitar o derramamento de sangue, e para proteger os direitos das pessoas, tanto muçulmanas como não-muçulmanas, como disse Allah:

“Mas se vos pedirem socorro, em nome da religião, estareis obrigados a prestá-lo, salvo se for contra povos com quem tenhais um tratado; sabei que Deus bem vê tudo quanto fazeis.” (Alcorão 8:72)

2.   Ser pontual

Sem dúvida, o nível de pontualidade nos diz quanto ao respeito que se tem pelo tempo. A pontualidade inclui ser respeitoso com o tempo dos demais. Quando alguém lhe dá um tempo para se reunir ou fazer algo, então deve cumpri-lo pontualmente. 

A nível de comunidade, se houver um programa, ele deve começar como planejado, e aqueles que chegaram a tempo não devem ter que esperar por aqueles que estão atrasados. Além disso, o programa deve terminar a tempo de permitir que as pessoas cumpram outros compromissos que possam ter agendado, em vez de mantê-los por mais tempo do que esperavam. 

O dia do muçulmano é organizado em torno das orações que ele deve fazer em momentos específicos, e isso se torna uma boa prática para ser pontual. As outras criações de Allah, como o sol, a lua, a noite e o dia, seguem um curso disciplinado:

“Não tens reparado, acaso, em que Deus insere a noite no dia e o dia na noite, e que submeteu o sol e a lua, e que cada um (destes) gira em sua órbita até um término prefixado, e que Deus está inteirado de tudo quanto fazeis?” (Alcorão 31:29)

3.   Ser amável e respeitoso

Para ser um dos que tem êxito, o Islam exige que cada indivíduo aprenda a obedecer ao Criador e tratar a humanidade, o meio ambiente, aos crentes, e a nós mesmos com respeito. 

O respeito implica manter-se completamente afastado dos principais pecados da murmuração, da mentira, da calunia e dos crimes. 

Respeito pela humanidade significa ficar longe dos pecados que semearão discórdia entre as pessoas e levarão à destruição. Respeito inclui desejar para nossos irmãos e irmãs o que desejamos para nós mesmos; envolve tratar os outros da maneira que esperamos ser tratados e da maneira que esperamos que Allah nos trate, com compaixão, amor e misericórdia.  

4.   Ser amigável

O muçulmano que realmente entende os ensinamentos de sua religião é gentil, amigável e simpático. Se mistura com as pessoas e se dá bem com elas. Entende que manter contato com as pessoas e ganhar a confiança é importante. O Profeta Muhammad (que a misericórdia e as bênçãos estejam sobre ele) disse: 

“Querem que lhes diga quem de vocês é mais amado para mim e estará próximo de mim no Dia da Ressurreição? Repetiu duas ou três vezes e eles disseram: 'Sim, ó Mensageiro de Allah'. E ele disse: 'Aqueles de vocês que têm a melhor atitude e o melhor caráter.'"[1]

Alguns relatos acrescentam: "Aqueles que têm os pés no chão e são humildes, que se dão bem com os outros e outros se sentem confortáveis com eles.”

5.   Auto controle

O auto controle é uma qualidade que está enraizada na religião do Islam. Enfrentamos escolhas e tentações em todos os lados. Pedem-nos que baixemos o olhar, que controlemos a nossa raiva e que consideremos as nossas palavras antes de falarmos. O Ramadan, o mês de jejum, é um exercício de auto controle. Nos abstemos de comer e beber do amanhecer ao entardecer. Pode ser que tenhamos fome e sede, porém exercitamos o auto controle para agradar a Allah e aumentar a nossa paciência. Seguir os nossos próprios desejos não é algo que o Islam encoraja.

“… ficarás sabendo, então, que só seguem as suas luxúrias. Haverá alguém mais desencaminhado do que quem segue sua concupiscência, sem orientação alguma de Deus?” (Alcorão 28:50)

6.   Ser útil e cooperar

Vamos trabalhar juntos: no campo de jogo, no escritório, ensinando as crianças. A humanidade não pode viver se não cooperarmos uns com os outros. Precisamos um do outro. Todos os profissionais precisam da ajuda dos demais. Ao cooperar, a vida continua sem problemas; porém se não houver cooperação, a vida fica paralisada. O Islam chama à cooperação e incentiva os muçulmanos a cooperarem a fim de manterem a sua unidade. Allah diz:

“Senão que cooperem com eles a fazer o bem e impedir o mal, porém não cooperem no pecado e na inimizade.” (Alcorão 5:2)

7.   Ter empatia

A empatia é a capacidade de reconhecer, entender e compartilhar os sentimentos dos demais, é como calçar os sapatos de outra pessoa. A empatia é encorajada no Islam? Absolutamente! Considere este versículo sobre nosso Profeta Muhammad:

“Chegou-vos um Mensageiro de vossa raça, que se apiada do vosso infortúnio, anseia por proteger-vos, e é compassivo e misericordioso para com os fiéis.” (Alcorão 9:128)

Nosso Profeta era capaz de sentir o sofrimento dos demais e foi elogiado por Allah por sua natureza empática. 

O Profeta também nos animou a sentir empatia uns pelos outros:

“Os crentes em sua bondade mútua, compaixão e simpatia são como um só corpo. Quando um dos membros sofre, todo o corpo responde com vigília e febre."[2]

8.   Modéstia

Todos os profetas e mensageiros encorajaram a modéstia, como disse o Profeta: 

“Dos ensinamentos dos primeiros profetas que chegaram até vocês temos: 'Se não te envergonha, faça o que quiser.'”[3]

A modéstia como um sentimento de vergonha ou timidez nos seres humanos é a abstenção da alma da má conduta, uma qualidade que evita que alguém se comporte mal com os outros ou encoraje outros a se comportarem mal com alguém. A ética islâmica vê a modéstia como mais do que apenas uma questão de como uma pessoa se veste, e mais do que apenas a modéstia na frente das pessoas; ao contrário, ela se reflete no discurso, na vestimenta e na conduta de um muçulmano: em público com relação às pessoas, e em privado em relação a Allah.

9.   Sinceridade

Ikhlas (sinceridade) é fazer tudo, o interno e o externo, desejando somente a complacência de Allah. É esquecer dos olhares das pessoas, e se eles veem nossas ações ou não, tendo em mente que Allah nos observa. Existem belos versículos no Alcorão a este respeito, onde Allah descreve aos piedosos no paraíso: 

“Porque cumprem os seus votos e temem o dia em que o mal estará espalhado, e porque, por amor a Ele, alimentam o necessitado, o órfão e o cativo. (Dizendo): Certamente vos alimentamos por amor a Deus; não vos exigimos recompensa, nem gratidão.” (Alcorão 76:7-9)

10.                   Rejeitar o mal com o bem

Allah elogiou aqueles que respondem o mal com boas ações. Aqueles que rejeitam o mal com o bem verão que seus inimigos se converterão a seus amigos. Allah disse: 

“Jamais poderão equiparar-se a bondade e a maldade! Retribui (ó Muhammad) o mal da melhor forma possível, e eis que aquele que nutria inimizade por ti converter-se-á em íntimo amigo!  Porém a ninguém se concederá isso, senão aos tolerantes, e a ninguém se concederá isso, senão aos bem-aventurados.” (Alcorão 41:34-35)

Allah tem lembrado aos crentes em vários versículos que repelem o mal com o bem, sendo pacientes, misericordiosos e perdoadores.

Notas de rodapé:

[1] Musnad

[2] Sahih Al-Bukhari

[3] Sahih Al-Bukhari

Teste e Navegação Rápida
Ferramentas da Lição
RuimÓtimo  Avalie
| More
Deixe-nos sua Opinião ou Pergunta

Além disso, você poderá perguntar através do chat ao vivo disponível aqui.