Linguagens

Níveis

Ajuda ao Vivo Através do Chat

 

Sobre este Site

Bem-vindo ao site eLearning da New Muslims. Este site é para muçulmanos recém-convertidos que desejam aprender sua nova religião de uma maneira fácil e sistemática. As aulas estão organizadas em níveis. Então, primeiro vá para a lição 1 do nível 1. Estude-a e depois faça o seu teste. Quando for aprovado, vá para a lição 2 e assim por diante. Felicidades.

Comece Aqui

É altamente recomendável registrar-se para que suas notas e progresso sejam salvos.  Então, primeiro registre-se aqui, depois comece com a lição 1 no nível 1 e daí em diante passe para a próxima lição. Estude ao seu gosto. Cada vez que retornar a este site, clique no botão “Leve-me onde estava” (disponível apenas para usuários registrados).

Cidades sagradas: Meca, Medina e Jerusalém (parte 2 de 2)

Descrição: A segunda lição abrange as cidades sagradas de Medina e Jerusalém e por que elas ocupam um lugar especial no coração dos muçulmanos.

Por Aisha Stacey (© 2015 IslamReligion.com)

Publicado em 07 Jan 2020 - Última modificação em 15 Jun 2015

Impresso: 3 - Enviado por E-mail: 0 - Vizualizado: 369 (média diária: 1)

Categoria: Lições > Virtudes do Islam > Excelentes características do Islam


Objetivo

·       Compreender a importância da segunda e terceira cidades mais sagradas, Medina e Jerusalém.

Termos em árabe

·       Masjid - O termo árabe para mesquita.

·       SahabahA forma plural de “Sahabi”, que se traduz em Companheiros. Um sahabi, como a palavra é comumente usada hoje, é alguém que viu o profeta Muhammad, acreditou nele e morreu como muçulmano.

·       Qiblah - Direção que se segue durante as orações formais.

·       Caaba - A estrutura em forma de cubo localizada na cidade de Meca. Serve como um ponto focal para o qual todos os muçulmanos se voltam quando oram.

Medina (continuação)

Sacred-Cities-part-2.jpgA segunda cidade mais sagrada do Islam é Medina; fica na região Oeste da Arábia Saudita, na área conhecida como Hijaz. Medina é a palavra árabe para "cidade" e é conhecida como "a cidade", ou seja, a cidade do Profeta Muhammad. Às vezes, também é chamada Medina Al Munawarah (cidade da iluminação). Originalmente chamada Yathrib, Medina é a cidade para a qual o Profeta Muhammad e a nação islâmica emergente emigraram quando a vida se tornou impossível em Meca.

A primeira mesquita do Profeta era um edifício ao ar livre com uma plataforma elevada para dar sermões. Tinha uma forma quadrada e uma área de 30 ou 35 metros quadrados, construída com troncos de palmeiras e paredes de barro. Pode ser acessada por três portas, e seu plano original foi adotado por muitas outras mesquitas em todo o mundo.

Esta masjid também tinha uma área coberta no lado sul e uma área de oração voltada para o norte na direção de Jerusalém. Quando a qiblah foi alterada em direção a Meca, a orientação da masjid também foi alterada. Esta propriedade também foi usada como centro comunitário, quadra e escola. Em apenas sete anos, o espaço da masjid dobrou para dar origem ao crescente número de muçulmanos.

É aqui na masjid onde está localizado o túmulo do Profeta Muhammad. Visto que os profetas estão enterrados no local onde morrem, o Profeta foi enterrado na casa de sua esposa Aisha. Essa casa foi inicialmente anexada à mesquita, mas ao longo dos séculos a propriedade se expandiu tanto que o cemitério conhecido como Al Baqi, originalmente fora da cidade, agora marca o recinto externo da mesquita. As sepulturas de alguns membros da família do Profeta e muitos sahabah e as primeiras gerações de sábios estão lá.

Uma das razões mais importantes e significativas pelas quais os muçulmanos em todo o mundo querem visitar esta cidade cheia de luz e conhecimento é porque está cheia de bênçãos.

"A pessoa que faz 40 orações consecutivas no meu Masjid, sem perder uma oração no meio, garantirá imunidade contra o fogo do Inferno e outros tormentos e também da hipocrisia."[1] 

O Profeta Muhammad disse: "Fui ordenado a migrar para uma cidade que engoliria (conquistaria) outras cidades e se chama Yathrib, que é Medina, e as pessoas (más) como fornalha removem as impurezas do ferro." E ele também disse: "Há anjos guardando as entradas (ou estradas) de Medina, nem a peste nem o Dajjal (Anticristo) poderão entrar nela."[2]

Medina e seus arredores estão cheios de lugares e pontos turísticos repletos de história islâmica. O local da Batalha de Badr fica a aproximadamente 30 quilômetros a sudoeste de Medina, e a quatro quilômetros ao norte é o local da Batalha de Uhud. Também a uma curta distância é o lugar onde a Batalha da Vala foi travada. Masjid Al-Quba, a primeira mesquita construída no Islam e cuja pedra fundamental foi lançada pelo próprio Profeta Muhammad pode ser encontrada aqui em Medina, assim como Masjid Al-Qiblatain, a mesquita construída no local onde veio a revelação para mudar a direção da qibla. Antes desta revelação, os primeiros muçulmanos rezaram de frente para Jerusalém.

Jerusalém

A cidade de Jerusalém é o terceiro lugar mais sagrado do Islam. Segundo a história islâmica, o profeta Jacó construiu uma masjid na propriedade de Al Aqsa, aproximadamente 40 anos depois que seu avô, o Profeta Abraão, construiu a Caaba em Mecca. Mais tarde, foi reconstruído e ampliado pelo rei Salomão, um homem também considerado pelo Islam como um Profeta.

"Glorificado seja Aquele que, durante a noite, transportou o Seu servo, tirando-o da Sagrada Mesquita (em Meca) elevando-o à Mesquita de Al Acsa (em Jerusalém), cujo recinto bendizemos, para mostrar-lhe alguns dos Nossos sinais. Sabei que Ele é Oniouvinte, o Onividente." (Alcorão 17: 1)

     Os muçulmanos são muito apegados a Jerusalém porque Deus se refere a ela no Alcorão como "o bairro que abençoamos". Um composto chamado Masjid Al-Aqsa fica dentro da cidade de Jerusalém. O nome Al-Aqsa se traduz no masjid mais distante. No entanto, existem várias mesquitas e centros de aprendizado no local de 144.000 metros quadrados, incluindo o edifício mais identificável em Jerusalém, a Cúpula da Rocha.

A cúpula dourada brilha no horizonte de Jerusalém e pode ser reconhecida por muçulmanos e não-muçulmanos. Em um evento conhecido como Jornada Noturna e Ascensão, o Profeta Muhammad subiu ao céu mais baixo a partir de uma rocha que agora é encontrada dentro deste símbolo mais famoso. Na mesma jornada, o Profeta Muhammad liderou os profetas anteriores em oração e esse local fica do outro lado de Al-Aqsa. Mais informações sobre a Jornada Noturna e a Ascensão podem ser encontradas aqui. https://www.islamreligion.com/pt/articles/1511/

Quando a direção da oração foi mudada de Jerusalém para Meca, o significado de Jerusalém não diminuiu de maneira alguma; a mudança meramente representou mais um passo no estabelecimento da mensagem do Islam. O imenso valor de Jerusalém aos olhos dos muçulmanos continuou então, como agora.

Uma oração na Masjid Al Aqsa é igual a 250 orações em qualquer outro lugar, excluindo a Mesquita do Profeta em Medina, na qual uma oração é equivalente a 1.000, ou na Mesquita Sagrada de Meca, onde uma oração tem a recompensa de 100 mil. [3]



Notas de rodapé:

[1] Imam Ahmad

[2] Sahih Bukhari

[3] Sahih Bukhari, Saheeh Muslim

Ferramentas da Lição
RuimÓtimo  Avalie
| More
Deixe-nos sua Opinião ou Pergunta

Além disso, você poderá perguntar através do chat ao vivo disponível aqui.