Linguagens

Níveis

Ajuda ao Vivo Através do Chat

 

Sobre este Site

Bem-vindo ao site eLearning da New Muslims. Este site é para muçulmanos recém-convertidos que desejam aprender sua nova religião de uma maneira fácil e sistemática. As aulas estão organizadas em níveis. Então, primeiro vá para a lição 1 do nível 1. Estude-a e depois faça o seu teste. Quando for aprovado, vá para a lição 2 e assim por diante. Felicidades.

Comece Aqui

É altamente recomendável registrar-se para que suas notas e progresso sejam salvos.  Então, primeiro registre-se aqui, depois comece com a lição 1 no nível 1 e daí em diante passe para a próxima lição. Estude ao seu gosto. Cada vez que retornar a este site, clique no botão “Leve-me onde estava” (disponível apenas para usuários registrados).

Eid ul-Adha de A a Z (parte 1 de 3)

Descrição: Os Muçulmanos celebram duas festividades: Eid ul-Fitr e Eid ul-Adha. Estas lições abordarão tudo o que você precisa saber sobre o Eid ul-Adha para torná-lo parte de nossa vida e agradar Allah.

Por Imam Mufti (© 2013 NewMuslims.com)

Publicado em 30 Dec 2019 - Última modificação em 25 Jun 2019

Impresso: 4 - Enviado por E-mail: 0 - Vizualizado: 415 (média diária: 1)

Categoria: Lições > Atos de Adoração > Celebrações


Objetivos:

·       Aprender alguns detalhes básicos sobre o Eid ul-Adha.

·       Aprender sobre al-Aiam ul-Ashr (os Dez Dias) e seu significado.

·       Aprender sobre Iaum ul-Arafah (O Dia de Arafah) e seu significado.

·       Aprender a história e o propósito do Eid ul-Adha.

Termos em árabe:

·       Du’a – Súplica, rogo, pedir para Allah.

·       Eid ul-Fitr – Celebração muçulmana ao terminar o Ramadan.

·       Eid ul-Adha – “Festa do Sacrifício”.

·       Ramadan – Nono mês do calendário lunar islâmico. É o mês em que foi prescrito o jejum obrigatório.

·       Hajj – É a peregrinação a Meca onde o peregrino realiza um conjunto de rituais. O Hajj é um dos cinco pilares do Islam, e todo muçulmano adulto deve realizá-lo pelo menos uma vez na vida caso possuir os meios econômicos e for fisicamente capaz [para realizar tal viagem].

·       Dhul-Hijjah – O nome do 12.º mês do calendário lunar islâmico.

·       Yaum ul-Arafah – Dia de Arafah, quando os peregrinos se reúnem em um lugar chamado Arafah.

·       Halal – Permitido.

·       Al-Aiyam ul-Ashr – Os dez dias do mês islâmico de Dhul-Hijjah.

·       Lailat ul-Qadr – Uma noite abençoada que pode cair nas dez últimas noites ímpares no mês do Ramadan, o mês do jejum.

·       SubhanAllah – Allah é Perfeito, livre de toda imperfeição.

·       Alhamdulillah – Todos os louvores e agradecimentos são para Allah. Ao dizer isso estamos agradecendo e reconhecemos que tudo é de Allah.

·       Allahu Akbar – Allah é o Maior.

Eid ul-Adha 1.jpgSem ter uma família muçulmana, substituir o Natal, a Páscoa ou outras celebrações religiosas por festividades muçulmanas pode ser uma grande mudança. Porém, não se preocupe. O primeiro passo para fazer uma mudança é ler e aprender sobre um assunto. O segundo conselho será seguir as sugestões dadas. Terceiro, faça du'a para Allah, Ele é seu melhor amigo. Estas lições lhe ensinarão tudo o que você precisa saber com ideias simples para que você possa tirar o máximo de proveito desta maravilhosa festividade e experimentar plenamente a vida Islâmica.

Eid ul-Adha: informações básicas

O Islam possui duas belas celebrações que farão parte da sua vida: Eid ul-Fitr e o Eid ul-Adha.  Algumas informações básicas sobre o Eid ul-Adha:

·       Se pronuncia EID-ul-ADHA, que pode ser traduzido como “Festa do Sacrifício.”

·       O Eid ul-Adha está ligado ao Hajj - a peregrinação à cidade sagrada de Meca onde anualmente se reúnem cerca de 2 milhões de muçulmanos do mundo todo.

·       O Eid ul-Adha dura quatro dias. Por outro lado, o Eid ul-Fitr, celebrado na conclusão do Ramadan, dura somente um dia.

·       Durante o Eid ul-Adha, muitas famílias muçulmanas sacrificam um animal e compartilham a carne com os pobres.

De acordo com as ordens de Allah, ambas festividades muçulmanas são celebradas desde a época do Profeta Muhammad. Portanto, são provenientes de Allah e autenticas. Nenhum ser humano as inventou. Qual é o seu espírito? Nosso Profeta disse:

“São dias de comer, beber e recordar de Allah.”[1]

Em outras palavras, podemos desfrutar e nos divertir de maneira halal e saudável, sem esquecer o nosso Criador.

Antes do Eid ul-Adha

Como dito anteriormente, Eid ul-Adha está ligado ao Hajj. O Hajj é um dos cinco pilares do Islam que é realizado no 12.º mês do calendário islâmico conhecido como Dhul-Hijjah.” O Eid ul-Adha é celebrado pelos muçulmanos de todo o mundo no 10.º dia do mês de Dhul-Hijjah.  Os primeiros dez dias desse mês têm um mérito especial. Em Árabe, são conhecidos como ‘al-Aiyam ul-Ashr’. Esse período de adoração traz muitos benefícios, tais como a oportunidade de corrigir nossas falhas, compensar nossos erros ou qualquer outra coisa que possamos ter perdido.

Virtudes dos ‘Dez Dias’

A seguir estão cinco virtudes do ‘al-Aiyam ul-Ashr’ (os Dez Dias):

1.    Allah faz um juramento por eles no Alcorão e fazer um juramento por algo nos mostra que é de suma importância e um benefício genuíno. Diz Allah:

“ (Juro) Pela aurora, pelas dez noites” (Alcorão 89:1-2)

Os primeiros eruditos do Alcorão explicaram que esse versículo se refere aos primeiros dez dias de Dhul-Hijjah.

2.     Para nos convencer ainda mais de seu mérito, o Profeta testificou que esses são os “melhores” dias. Os Dez Dias são melhores que todos os outros dias do ano, sem exceções, nem mesmo os últimos dez dias do Ramadan! Contudo, as últimas dez noites do Ramadan são melhores, porque incluem Lailat al-Qadr (“a Noite do Decreto”).

3.   Não há dias mais grandiosos aos olhos de Allah do que esses dez dias, onde as boas ações são mais amadas por Ele. Então, um muçulmano deve frequentemente recitar “SubhanAllah”, “Alhamdulillah” e “Allahu Akbar” durante esse período.

4.    Os Dez Dias incluem os dias de sacrifício no Hajj.

5.    O 9.º dia de Dhul-Hijjah é chamado de ‘Yaum ul Arafah’ (O Dia de Arafah). Esse é o dia em que os peregrinos se reúnem na planície de Arafah, a seis milhas de distância de Meca. O Dia de Arafah tem muitas virtudes.

Virtudes e práticas do dia de Arafah

1.    Yaum al-Arafah é o dia em que Allah completou o Islam. 

2.    Yaum al-Arafah é um dos maiores encontros realizados no mundo.

3.    Yaum al-Arafah é um dia em que as súplicas são respondidas. Uma das formas para suplicar nesse dia de Arafah é como o Mensageiro de Allah fez suplicando erguendo suas mãos até a altura do peito(Abu Dawud).

4.    É recomendado àqueles que não estão executando o Hajj, jejuar no dia de Arafah. Disse o Profeta: “Jejuar o Dia de Arafah é uma expiação por dois anos, o ano anterior e o próximo.”[2]

“Porém, aos peregrinos, não é aconselhável jejuar o Dia de Arafah em Arafah como nos informou o Mensageiro de Allah.”[3]

Caso você queira oferecer um sacrifício ou queira oferecer um em seu nome, deverá deixar de cortar o cabelo e as unhas desde o começo dos Dez Dias até depois de ter sido oferecido o sacrifício ou de alguém tê-lo oferecido em seu nome.

História e propósito do Eid ul-Adha

A história do Eid ul-Adha remonta ao tempo do Profeta Abraão, uma referência importante no judaísmo, cristianismo e islamismo. O Eid al-Adha comemora o grande evento quando Allah pediu a Abraão, em sonho, que sacrificasse seu filho como um ato de obediência.

“E quando [Ismael] chegou à adolescência, seu pai lhe disse: Ó filho meu, sonhei que te oferecia em sacrifício; que opinas? Respondeu-lhe: Ó meu pai, faze o que te foi ordenado! Encontrar-me-ás, se Deus quiser, entre os perseverantes!’” (Alcorão 37:102)

Quando Abraão estava prestes a sacrificar seu filho, Allah lhe revelou que seu “sacrifício” foi cumprido. Ele havia demonstrado que o amor por seu Senhor superou todos os outros, que ele faria qualquer sacrifício para se submeter a Allah. Uma versão da história também aparece no Antigo Testamento da Bíblia.

Algumas pessoas estão confusas sobre por que Allah pediu a Abraão para sacrificar o seu próprio filho. O famoso erudito Islâmico clássico, Ibn al-Qyyim explicou, “o propósito não era que Abraão matasse seu filho; mas sim sacrificá-lo em seu coração para que todo o amor pertencesse somente a Allah.”

Portanto, faz parte de nossa tradição durante os abençoados Dez Dias de Dhul-Hijjah e no dia de Eid ul-Adha nos lembremos do sacrifício de Abraão. Refletimos sobre como ele se tornou um crente tão forte e amado por Allah, alguém que Allah abençoou e fez um líder de todas as nações que o seguiriam.



Notas de rodapé:

[1] Sahih Al-Bukhari

[2] Sahih Muslim

[3] Abu Dawud

Ferramentas da Lição
RuimÓtimo  Avalie
| More
Deixe-nos sua Opinião ou Pergunta

Além disso, você poderá perguntar através do chat ao vivo disponível aqui.