Linguagens

Níveis

Ajuda ao Vivo Através do Chat

 

Sobre este Site

Bem-vindo ao site eLearning da New Muslims. Este site é para muçulmanos recém-convertidos que desejam aprender sua nova religião de uma maneira fácil e sistemática. As aulas estão organizadas em níveis. Então, primeiro vá para a lição 1 do nível 1. Estude-a e depois faça o seu teste. Quando for aprovado, vá para a lição 2 e assim por diante. Felicidades.

Comece Aqui

É altamente recomendável registrar-se para que suas notas e progresso sejam salvos.  Então, primeiro registre-se aqui, depois comece com a lição 1 no nível 1 e daí em diante passe para a próxima lição. Estude ao seu gosto. Cada vez que retornar a este site, clique no botão “Leve-me onde estava” (disponível apenas para usuários registrados).

Mentira, difamação e calúnia (parte 1 de 2)

Descrição: Esta lição explica a questão da mentira na ética Islâmica.

Por Imam Mufti (© 2013 NewMuslims.com)

Publicado em 30 Dec 2019 - Última modificação em 25 Jun 2019

Impresso: 6 - Enviado por E-mail: 0 - Vizualizado: 388 (média diária: 1)

Categoria: Lições > Estilo de Vida, Valores Morais e Práticas Islâmicas > Valores Morais e Práticas Gerais


Objetivos:

·       Aprender o que é uma mentira e entender algumas razões pelas quais mentimos.

·       Compreender que existem níveis de mentira.

·       Compreender a gravidade da mentira no Alcorão e na Sunnah.

·       Aprender as circunstâncias em que a mentira é permitida.

Termos em árabe

·       SunnahA palavra Sunnah tem vários significados segundo a área de estudo; contudo o significado que geralmente se lhe atribui é: palavras, ações e aprovações do Profeta.

O que é a mentira?

Backbiting1.jpgA mentira é o oposto da verdade; portanto, qualquer coisa falada ou escrita que seja falsa e deliberadamente destinada para enganar é uma mentira. Uma mentira é algo sem fundamento, irreal, inventado, distorcido ou pode ser um exagero. A mentira é proibida no Islam e condenada por Allah e Seu Mensageiro.

Por que mentimos?

·       Para conseguir o que queremos.

·       Para manter um segredo.

·       Para esconder a verdade.

·       Para proteger nosso corpo ou nossas posses.

·       Para não passar vergonha.

·       Para preservar a nossa imagem.

·       Para evitar mais perguntas.

·       Para justificar nosso comportamento.

·       Para evitar uma responsabilidade.

·       Para evitar conflitos.

·       Para preservar o status quo.

·       Para engrandecer nosso ego.

·       Para esconder nossos sentimentos.

·       Para manipular alguém.

·       Para enganar alguém.

·       Para se vingar de alguém que mentiu para nós.

Níveis de mentira

As mentiras não são todas iguais. A pior mentira é atribuir falsamente algo a Allah e ao Seu Mensageiro. Allah diz no Alcorão:

“E se (o Mensageiro) tivesse inventado alguns ditos, em Nosso nome. Certamente o teríamos apanhado pela destra; E então, Ter-lhe-íamos cortado a aorta.” (Alcorão 69:44-46)

Mentir num testemunho é algo muito grave:

“...Não vos negueis a prestar testemunho; saiba, pois, quem o negar, que seu coração é nocivo...” (Alcorão 2:283)

Misturar a verdade com a falsidade é um pecado vil:

“E não disfarceis a verdade com a falsidade, nem a oculteis, sabendo-a.” (Alcorão 2:42)

Os hipócritas que escondem a incredulidade em seu coração, mas fingem ter fé na sua língua, são mentirosos porque mentem para si mesmos. Allah nos fala sobre eles:

“Em seus corações há morbidez, e Allah os aumentou em morbidez, e sofrerão um castigo doloroso por suas mentiras.” (Alcorão 2:10)

“…Allah bem sabe que tu és o Seu Mensageiro e atesta que os hipócritas são mentirosos.” (Alcorão 63:1)

O Alcorão em relação à verdade

Allah ordena que sejamos verdadeiros e menciona isso em mais de cem passagens no Alcorão. A verdade é a qualidade de um crente. Segue algumas belas passagens do Alcorão sobre a veracidade:

“Ó fiéis, temei Allah e falai apropriadamente.” (Alcorão 33:70)

“Ó fiéis, temei Allah e permanecei com os verazes.” (Alcorão 9:119)

“Allah recompensa os verazes, por sua veracidade…” (Alcorão 33:24)

“Somente são fiéis aqueles que creem em Allah e em Seu Mensageiro e não duvidam, mas sacrificam os seus bens e as suas pessoas pela causa de Allah. Estes são os verazes.” (Alcorão 49:15)

O Alcorão condena a mentira

“…que a maldição de Allah caia sobre ele, se for perjuro [jurar falsamente].” (Alcorão 24:7)

“…Allah não encaminha o mendaz, ingrato.” (Alcorão 39:3)

“…Allah não encaminha ninguém que é transgressor, mentiroso.” (Alcorão 40:28)

O Profeta Muhammad e a mentira

O Profeta Muhammad era reconhecido como uma pessoa verdadeira antes que Allah o escolhesse para ser Seu Profeta. Era conhecido como ‘al-Amin,’ ‘o confiável’. Até seus inimigos reconheceram que ele era verdadeiro e confiável. O Profeta enfatizou o valor da veracidade em numerosos ditos:

“Vos exorto a serdes verdadeiros, pois a verdade conduz à retidão e a retidão conduz ao Paraíso. Um homem continuará sendo verdadeiro e procurará falar a verdade até que seja registrado ante Allah como veraz (siddiq). E temei a mentira, porque a mentira conduz à imoralidade e a imoralidade conduz ao inferno.” (Sahih Al-Bukhari, Sahih Muslim)

Alguém perguntou ao Profeta Muhammad: “Ó Mensageiro de Allah! O que acreditas ser a coisa mais terrível para mim?” O Mensageiro pegou sua própria língua e disse: “Isto!”[1]

“A destruição é para o homem que diz mentiras divertindo os demais. A destruição é para ele.” (Tirmidhi)

“A maior traição é que digas algo ao teu irmão e ele acredite, sendo que estas mentindo para ele.” (Abu Dawud)

A mentira pode ser justificada?

O Islam é a religião da verdade que reconhece a condição humana e a sua debilidade. Existem algumas situações em que a mentira é justificada. Pode-se mentir em algumas circunstâncias excepcionais, tais como:

·       Salvar uma vida inocente. Nossos estudiosos contam a história de um antigo tirano que ordenou a execução de um homem inocente devido à sua falta de educação! Ao ouvir a sentença, o homem começou a amaldiçoar o rei na sua língua materna. Desconcertado, o tirano perguntou ao seu conselheiro – que entendia a língua - o que o homem estava dizendo. O conselheiro era um homem de sabedoria, então, em vez de dizer a verdade, disse ao tirano que o homem estava se desculpando por seu comportamento e pedindo misericórdia ao rei! O déspota impulsivo assim poupou sua vida.

·      Para manter a harmonia em um casamento. Essas são conhecidas como “mentirinhas doces”, ou “mentiras amáveis”, do tipo “sua comida é a melhor de todas!”

·       Para estabelecer a paz entre duas partes. O mediador pode transmitir uma verdade parcial do que uma delas disse sobre a outra, de modo a trazer paz entre eles.

 



Notas de rodapé:

[1] Tirmidhi

Teste e Navegação Rápida
Ferramentas da Lição
RuimÓtimo  Avalie
| More
Deixe-nos sua Opinião ou Pergunta

Além disso, você poderá perguntar através do chat ao vivo disponível aqui.