Linguagens

Níveis

Ajuda ao Vivo Através do Chat

 

Sobre este Site

Bem-vindo ao site eLearning da New Muslims. Este site é para muçulmanos recém-convertidos que desejam aprender sua nova religião de uma maneira fácil e sistemática. As aulas estão organizadas em níveis. Então, primeiro vá para a lição 1 do nível 1. Estude-a e depois faça o seu teste. Quando for aprovado, vá para a lição 2 e assim por diante. Felicidades.

Comece Aqui

É altamente recomendável registrar-se para que suas notas e progresso sejam salvos.  Então, primeiro registre-se aqui, depois comece com a lição 1 no nível 1 e daí em diante passe para a próxima lição. Estude ao seu gosto. Cada vez que retornar a este site, clique no botão “Leve-me onde estava” (disponível apenas para usuários registrados).

Um olhar na vida do Profeta Jó

Descrição: Eventos da vida do Profeta Ayub que nos ensinam lições valiosas, tão aplicáveis hoje como foram durante a vida deste Profeta.

Por Aisha Stacey (© 2012 NewMuslims.com)

Publicado em 22 Dec 2019 - Última modificação em 04 Dec 2016

Impresso: 3 - Enviado por E-mail: 0 - Vizualizado: 366 (média diária: 1)

Categoria: Lições > Crenças Islâmicas > A Vida de outros Profetas


Objetivos:

·       Examinar vários eventos na vida do Profeta Ayub, extrair conselhos derivados deles e aplicá-los em nossas próprias vidas como muçulmanos do século 21. 

Termos em árabe:

·       Ayub - O nome em árabe para o Profeta Jó. 

·       Sabr - Paciência, vem de uma raiz linguística que quer dizer parar, deter, frear.

·       Shaytan - É a palavra usada no Islam e no idioma árabe para referir-se ao demônio, o Satanás, a personificação do mal.

·       Jinn - Criação de Allah, criados antes da humanidade, a partir de um fogo sem fumaça. Às vezes são chamados de seres espirituais, gênios, banshees, poltergeists, fantasmas, etc.

GlimpsesLivesProphets5.jpgAs vidas dos Profetas de Allah estão cheias de lições, algumas são aplicáveis nos dias de hoje, tal como foram no passado. Os profetas vieram para ensinar lições e leis. Em algumas ocasiões, as leis mudaram para se acomodarem a um local ou tempo em particular, porém, a mensagem central que trouxeram foi a mesma. Ensinaram as pessoas a adorar somente a Allah, sem associar-Lhes nada e ninguém em Sua adoração. As histórias das vidas dos profetas enfatizam essa doutrina básica de que Deus é um só. 

A história do Profeta Ayub é um pouco diferente das outras que conhecemos, através dela podemos ver as lutas dos seres humanos a um nível mais pessoal. Allah não nos revela a forma em que o Profeta Jó pregou a seu povo, ou como o próprio povo reagiu perante suas advertências ou admoestações, não nos fala do destino do povo do Profeta Ayub, mas nos fala da paciência que ele tinha. Allah, o Todo Poderoso, exalta a Jó dizendo: “Jó foi paciente [perante as adversidades]. Em verdade, encontramo-lo perseverante - que excelente servo! - Ele foi contrito!” (Alcorão 38:44)

Lição 1

Ter sabr

Neste ponto você provavelmente está pensando que todos os Profetas que discutimos até agora, nesta série de lições, demonstraram sabr, e é claro que você está correto. Essa é uma das lições mais importantes para aprender e praticar. Porém, Allah, é o mais Sábio, e usa a história do Profeta Ayub para tocar algumas áreas que, de outra forma, passariam despercebidas neste estudo sobre os Profetas de Allah e a paciência que eles tiveram. A história do Profeta Ayub é uma de sabr, não há dúvida disso; porém, não se trata de uma paciência de minutos, ou horas ou dias. O Profeta Ayub foi paciente por anos, literalmente, sem nem um descanso sequer. Os eruditos diferem sobre quantos anos, mas aparentemente, foram sete no mínimo. O Profeta Ayub aguentou todas as dificuldades com paciência. Para aprender mais sobre o sofrimento do Profeta Ayub e sua inquebrantável paciência, por favor, veja: 

https://www.islamreligion.com/pt/articles/2721/historia-do-profeta-jo/

Lição 2

Nossa sinceridade e adoração a Allah dependem das bênçãos que Ele nos concede?

A felicidade e as aflições são provas de Allah. Enfrentamos problemas e experimentamos triunfos. Se nos lembrarmos de Allah em nossos tempos de triunfo, continuaremos a adorar com sinceridade quando nos depararmos com perda ou sofrimento. Isso era o que o Shaytan tentava descobrir quando sugeriu a Allah que tirasse as bençãos da riqueza, saúde e família de Ayub. Ele orava diariamente e frequentemente agradecia Allah pelas bençãos que havia lhe dado, porém o Shaytan estava convencido de que Ayub se afastaria de seu Senhor quando enfrentasse intenso sofrimento, enfermidade e angústia. Allah sabia que Seu servo não se afastaria de sua fé, então permitiu que o Shaytan afligisse Ayub com uma calamidade atrás da outra.

Allah claramente nos adverte de que os filhos e a riqueza são meramente adornos nesta vida breve, e que Ele nos provará através de nosso amor por eles. 

Os bens e os filhos são o encanto da vida terrena; por outra, as boas ações, perduráveis, são mais meritórias e mais esperançosas, aos olhos do teu Senhor. (Alcorão 18:46)

Ele pode tomar esses adornos com a mesma facilidade que nos pode dar; desta maneira, nunca podemos confiar na vida deste mundo e nos sentir seguros. Na história de Ayub, Allah nos ensina que os tesouros mundanos no final não têm valor algum; então, nunca permita que os encantos desta vida se apoderem de seu coração e que lhe façam perder o que é realmente importante. Não dê preferência ao material colocando de lado a adoração e a reverência a seu Criador. 

Lição 3

Nada acontece sem a vontade de Allah

Allah usou a vida do Profeta Ayub para dar uma lição ao Shaytan. Uma lição da qual nós também podemos nos beneficiar: Allah é o Governador de todos os assuntos. Os seres humanos, os Jinn ou Shaytan podem tramar ou simplesmente fazer planos, porém nenhum deles florescerá sem a permissão de Allah. Quando ler a história completa do Profeta Ayub se dará conta de que o Shaytan sabia disso e pediu a permissão de Allah para provar o Profeta Ayub. 

O Profeta Ayub entendeu que qualquer calamidade que caísse sobre ele, estaria acontecendo com a permissão de Allah. Ele também tinha plena confiança na misericórdia de Allah, sabendo que se ele realmente amava e confiava em Allah, inclusive nos tempos de atribulação, seria recompensado infinitamente. 

“E (recorda-te) de quando Jó invocou seu Senhor (dizendo): Em verdade, a adversidade tem-me açoitado; porém, Tu és o mais clemente dos misericordiosos. E o atendemos e o libertamos do mal que o afligia; restituímos-lhes a família, duplicando-a, como acréscimo, em virtude da Nossa misericórdia, e para que servisse de mensagem para os adoradores." (Alcorão 21:83-84)

A história de Ayub e as lições que extraímos dela devem ser uma recordação constante para todos nós. Quando nos queixamos e lamuriamos por coisas pequenas que nos ferem e fazemos de um grão de areia, uma montanha de desespero, devemos pensar na fé inquebrantável e na confiança demonstrada pelo Profeta Ayub. O Shaytan brinca com a nossa mente, nossas emoções e nossas fraquezas, porém nosso refúgio é somente em Allah, Aquele que nos recompensará por nossa paciência e perseverança. Apesar de sabermos que nossa recompensa será na outra vida, Allah faz o que Ele quer e também pode nos recompensar neste mundo. 

As tradições do Profeta Muhammad contêm uma escrita posterior da história do Profeta Ayub: "Uma vez, quando o Profeta Ayub estava banhando-se desnudo, uma grande quantidade de gafanhotos de ouro começou a cair sobre ele de repente e ele começou a recolhê-los em sua roupa. Seu Senhor o chamou: 'Oh Ayub! Não te fiz suficientemente rico para prescindir do que vê agora? Ayub disse: 'Sim, Senhor! Porém não posso desperdiçar das Tuas bençãos.'[1]

Apesar de Allah ter feito chover sobre o Profeta Ayub incontáveis bênçãos, ele não ignorou nem minimizou nenhuma bênção, por que ele sabia que poderia chegar um momento no qual Allah, por razões conhecidas somente por Ele, poderia reter suas bênçãos. 

Nenhum de nós pode se dar ao luxo de recusar as bênçãos de nosso Senhor, ou tomá-las como garantidas. Assim devemos recordar que Allah faz o que quer e nos dá apenas o que é bom para nós.



Notas de rodapé:

[1] Sahih Al-Bukhari

Teste e Navegação Rápida
Ferramentas da Lição
RuimÓtimo  Avalie
| More
Deixe-nos sua Opinião ou Pergunta

Além disso, você poderá perguntar através do chat ao vivo disponível aqui.