Carregando...

Jejuns voluntários

Avaliação:

Descrição: Nesta lição será ensinado os conceitos básicos do jejum nafl (voluntário).

Por Imam Mufti (© 2013 NewMuslims.com)

Publicado em 30 Dec 2019 - Última modificação em 25 Jun 2019

Impresso: 74 - Enviado por E-mail: 1 - Vizualizado: 4,450 (média diária:: 3)


Objetivos

·Compreender a diferença entre o nafl e o fard na adoração.

·Aprender quais os jejuns nafl mais importantes.

·Aprender as importantes diferenças entre os jejuns obrigatórios (como no Ramadan) e os jejuns voluntários.

Termos em árabe

·Nafl - Ato voluntário de adoração.

·Muharram, Sha’ban, Ramadan, Shaual, Dhul-Hijjah - Nomes de alguns meses Islâmicos importantes. Muharram é o primeiro mês do calendário Islâmico, Sha'ban o 8.º, Ramadan o 9.º, Shaual o 10º e Dhul-Hijjah o 12.º.

·Iaum ul-Arafah – Dia de Arafah, quando os peregrinos se reúnem em um lugar chamado Arafah.

·Ashura - O décimo dia do mês Islâmico de Muharram.

·Eid - Festa ou celebração. Os Muçulmanos possuem duas grandes festividades religiosas conhecidas como Eid ul Fitr (realizada ao terminar o Ramadan) e Eid ul-Adha (realizada na época do Hajj).

·Fard - Um dever, obrigação.

·Fajr - Oração da manhã.

·Hadith - (plural – ahadiz) É um relato ou uma história. No Islam significa um registro narrativo dos ditos e atos do Profeta Muhammad e seus companheiros.

·Hajj - É a peregrinação a Meca onde o peregrino realiza um conjunto de rituais. O Hajj é um dos cinco pilares do Islam, e todo Muçulmano adulto deve realizá-lo pelo menos uma vez na vida caso possuir os meios econômicos e for fisicamente capaz (para realizar tal viagem).

·Rakah - Unidade ou ciclo de oração.

·Ramadan - Nono mês do calendário lunar Islâmico. É o mês em que foi prescrito o jejum obrigatório.

VoluntaryFasts.jpgA primeira coisa que devemos entender é a diferença entre o que é conhecido como fard e o que é conhecido como nafl. O fard é obrigatório, é o que Allah exige que façamos e deixá-lo é um pecado e seremos responsabilizados por ele. Um exemplo é rezar dois rakas da oração do Fajr e jejuar no Ramadan.

Nafl significa literalmente “extra”. Os atos de adoração nafl são voluntários, não são obrigatórios a um muçulmano, mas cabe ao indivíduo realizá-los. É opcional e voluntário. O Muçulmano não peca por negligenciar o nafl, mas será recompensado por fazê-lo. Portanto, a adoração nafl é recomendada. Exemplos de jejuns nafl serão abordados nesta lição.

Muitas vezes, um novo muçulmano fica ansioso para jejuar durante o mês do Ramadan (9.º mês Islâmico). Os jejuns voluntários são uma excelente oportunidade para se acostumar e ganhar recompensas antes da chegada do Ramadan. Ao mesmo tempo, é preciso lembrar de não cobrar a si mesmo demasiadamente, mas ir gradualmente sem ser negligente.

Os jejuns nafl mais importantes

1. Seis Dias no Mês de Shawwal (mês seguinte ao Ramadan ou o décimo mês Islâmico)

O Profeta disse:

“Quem jejuar durante o Ramadan e logo jejuar seis dias de Shawwal, será (recompensado) como se tivesse jejuado o ano inteiro.”[1]

É proibido jejuar no dia do Eid ou do Eid-ul-Fitr. Você poderá fazer esses seis dias de jejuns a qualquer momento logo após o dia do Eid, sendo que eles não precisam ser jejuados consecutivamente. Caso você desejar, poderá jejuá-los separadamente, desde que sejam completados dentro do mês de Shawwal.

2. Jejum do nono dia de Dhul-Hijjah (12.º mês Islâmico)

O mês Islâmico em que o Hajj é realizado se chama Dhul-Hijjah. Iaum ul-Arafah ou o Dia de Arafah é o nono dia desse mês.

É recomendado, para aqueles que não estão realizando o Hajj, jejuar nesse dia, como disse o Mensageiro de Allah: “Jejuar no dia de Arafah é uma expiação por dois anos, o ano anterior e o ano seguinte.”[2]

3. Jejum do décimo dia do mês Islâmico de Muharram (1.º mês Islâmico)

Muharram é o primeiro mês do calendário lunar Islâmico. O décimo dia desse mês tem um nome especial - “Ashura”. Qual a recompensa para quem jejuar nesse dia? O Profeta nos informou:

“Jejuar o dia da Ashura é uma expiação do ano anterior.”[3]

4. Jejuar às segundas e quintas-feiras

Abu Hurairah, um companheiro bem próximo ao Profeta Muhammad, relatou que o Profeta jejuava às segundas e quintas-feiras. Quando perguntado sobre isso, o Profeta, que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele, disse: “As ações são apresentadas todas as segundas e quintas-feiras. Allah perdoa todo muçulmano ou todo crente, exceto aqueles que estão em inimizade entre si. Ele disse (sobre eles): ‘Deixe-os.’”[4]

Quando o Profeta foi questionado sobre o jejum às segundas-feiras, disse: “Esse é o dia em que nasci e o dia em que recebi a revelação.”[5]

5. Jejuar a maior parte do mês de Sha'ban (8.º mês Islâmico)

Sha'ban é o nome do mês Islâmico que vem antes do Ramadan. O Profeta jejuava a maior parte do mês de Sha'ban.

‘Aisha, a esposa do Profeta, disse: “Nunca vi o Mensageiro de Allah jejuar um mês inteiro, exceto o Ramadan, e nunca o vi jejuar tato em um mês do que em Sha'ban.”[6]

Diferenças entre o jejum do Ramadan e o jejum voluntário

1. A intenção do jejum voluntário pode ser feita durante o dia

Digamos que você acordou e rezou o Fajr. Porém, não tinhas a intenção de jejuar nesse dia e, nele, tampouco comeu, bebeu, teve relações sexuais ou fez qualquer coisa que pudesse quebrar o jejum.

Mais tarde, no mesmo dia, você poderá fazer a intenção de um jejum voluntário se não tiver feito nenhuma das coisas que quebram o jejum. Isso é baseado no hadith de ‘Aishah: “O Profeta veio até nós um dia e disse: ‘Temos algo (para comer)?’ Ela disse: ‘Não.’ Ele disse: ‘Então, estou jejuando.'”[7]

Todavia, quando se trata do jejum no mês do Ramadan, a intenção de jejuar deve ser feita na noite anterior do início do mês.

2. É permitido para quem está realizando um jejum voluntário interromper seu jejum

O Profeta disse: “Aquele que está jejuando voluntariamente está encarregado de si mesmo. Se desejar, poderá jejuar, e se assim quiser, poderá quebrar seu jejum.”[8]

Abu Sa’id al-Khudri disse: “Preparei comida para o Profeta. Ele veio até mim com alguns de seus companheiros. Quando a comida foi servida, um dos homens disse: ‘Estou jejuando.’ O Mensageiro de Allah disse: ‘Seu irmão o convidou e teve gastos em seu nome.’ Quebre seu jejum e jejue outro dia compensando, se quiseres.’”[9]

Por outro lado, quebrar um dia de jejum durante o mês do Ramadan sem uma razão legítima, é um pecado grave, mesmo que a pessoa o reponha mais tarde.



Notas de rodapé:

[1] Sahih Muslim

[2] Sahih Muslim

[3] Sahih Muslim

[4] Musnad

[5] Sahih Muslim

[6] Sahih Al-Bukhari, Sahih Muslim

[7] Sahih Muslim, Abu Dawud

[8] Musnad

[9] Baihaqi

Ferramentas da Lição
Ruim Ótimo
Fracassado! Tente mais tarde. Obrigado pela sua avaliação.
Deixe-nos sua Opinião ou Pergunta

Comente esta lição:: Jejuns voluntários

Os campos marcados com um asterisco (*) são obrigatórios.

Além disso, você poderá perguntar através do chat ao vivo disponível aqui.